RSM

Para ir a regata, Rei Juan Carlos I volta à Espanha dois anos após deixar país por denúncias de fraude e amante


Peça chave na redemocratização da Espanha, monarca emérito, que vive atualmente em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, recebeu apoio popular e constrangimento político em breve visita a seu país. Rei emérito da Espanha Juan Carlos acena para público em evento náutico na Galícia, no noroeste da Espanha Pedro Nunes/ Reuters Dois anos depois de um exílio forçado nos Emirados Árabes por conta de investigações de uma suposta fraude financeira, o rei emérito da Espanha, Juan Carlos I, retornou a seu país esta semana de visita. Juan Carlos chegou a seu país na noite de quinta-feira (19) de Abu Dhabi, onde vive desde que deixou a Espanha por denúncias de desvio de dinheiro público para sua amante, para participar de uma regata em seu veleiro El Bribón, afirmou seu amigo de longa data Pedro Campos à emissora estatal TVE. Apesar de ter deixado a Espanha em 2020 em meio a um escândalo, o monarca emérito foi recebido e aplaudido nesta sexta-feira (20) por parte do público que acompanhava o evento náutico, na Galícia, no noroeste do país. Envolvido em casos de corrupção, rei Juan Carlos deixa a Espanhaed O retorno de Juan Carlos constrangeu o governo de coalizão de esquerda, em que o partido minoritário Podemos está em desacordo com os socialistas, que dominam a coalizão. A ministra do Trabalho, Yolanda Díaz, do Podemos, disse que Juan Carlos deveria explicar aos cidadãos seu papel nas denúncias que foram investigadas. O rei emérito deixou seu país por conta de investigações nas promotorias da Espanha e da Suíça envolvendo o monarca e sua amante, que terminaram paralisadas por falta de provas. Antes reverenciado por seu papel na transição do país para a democracia, a popularidade do rei emérito caiu drasticamente após uma série de escândalos que levaram à sua abdicação em favor de seu filho Felipe em 2014. Seu longo currículo de escândalos inclui um episódio no qual foi secretamente à África para caçar elefantes, uma prática bastante condenada por instituições e governo do mundo inteiro. Monarca, que abdicou do trono em 2014 em meio a escândalos, acena para público em evento na Galícia, no noroeste da Espanha, em 20 de maio de 2022 Lalo R. Villar/ Associated Press Com aparência frágil, andando com uma bengala e apoiado no braço de um assessor, Juan Carlos I, visivelmente emocionado, aproximou-se da multidão para cumprimentar e acenar para as pessoas. "Vida longa ao rei", gritava a multidão. A viagem de Juan Carlos deve terminar na segunda-feira (23) em Madri, onde ele verá o filho Felipe, mas não ficará na residência real oficial. Ele voará de volta a Abu Dhabi, mas retornará a Sanxenxo para participar de outra regata em junho, disse o prefeito da cidade a repórteres nesta sexta-feira. Leia mais: Por que o rei Juan Carlos I pode ter escolhido morar nos Emirados Árabes após deixar a Espanha Rei emérito da Espanha, Juan Carlos, deixa o país em meio a denúncias de corrupção Presentes milionários e caçada de elefante: as revelações da ex-amante do rei emérito da Espanha

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.