Tubarão pré-histórico com “dentes de vampiro” é achado nos EUA

Tubarão pré-histórico com "dentes de vampiro" é achado nos EUA
photo_2023-04-04_18-01-39

Paleontólogos descreveram uma nova espécie de tubarão do período Paleoceno com dentes muito particulares — eles eram curvados e finos, semelhantes a uma agulha, descritos como “dentes de vampiro”. A descoberta se baseou em 17 dentes fossilizados encontrados no estado do Alabama, nos Estados Unidos.

Espécies inéditas de tubarão primitivo são encontradas em cavernas A incrível capacidade de sobrevivência dos tubarões no planeta Terra

O gênero do animal é conhecido como Palaeohypotodus, grupo já extinto de tubarões lamniformes que foram do final do Período Cretáceo (144-66 milhões de anos atrás) ao final do Eoceno (56-34 milhões de anos atrás) e que inclui apenas três espécies conhecidas.

Os dentes da nova espécie de tubarão do Paleoceno em vários ângulos diferentes (Imagem: Ebersole et al./Fossil Record)

Os tubarões desse gênero têm dentes grandes, caracterizados pelo seu comprimento e forma de gancho na ponta, bordas cortantes suaves, um ou mais pares de cúspides (pontas) laterais e dobras ao longo da coroa dental. Apesar dos Palaeohypotodus serem conhecidos, em geral, pelos fósseis de dentes isolados, há pelo menos um esqueleto completo do gênero.


Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O que há de novo no tubarão

A nova espécie foi batizada de Palaeohypotodus bizzocoi, e estima-se que tenha vivido há 65 milhões de anos atrás, durante o Paleoceno, primeira época da era Cenozoica (a atual). Os 17 dentes que identificaram o novo tubarão estavam nas coleções históricas da instituição Pesquisa Geológica do Alabama, coletados há mais de 100 anos e nunca estudados tão a fundo.

Esses fósseis estavam na Formação Porters Creek e foram encontrados por Jun Ebersole, diretor de coleções no Centro de Ciência McWane, que, ao notar não reconhecer os dentes desse tubarão em particular, buscou saber sua espécie — e se deparou com um novo animal.

Os tubarões modernos, como o tubarão-branco, têm dentes muito diferentes do P. bizzocoi (Imagem: byrdyak/envato)

No Paleoceno, metade do Alabama era um oceano raso entre o tropical e o subtropical, e, segundo o cientista, é uma época pouco estudada na ciência.

O achado ajuda a mostrar como a vida na Terra, especialmente no oceano, se recupera após grandes extinções em massa — no caso, falamos da K-Pg (Cretáceo-Paleógeno), que aniquilou os dinossauros —, e auxilia os cientistas no entendimento de como eventos globais, como as mudanças climáticas, podem afetar a vida marinha nos dias atuais.

O estudo envolveu comparar os fósseis dos dentes de P. bizzocoi com os de tubarões modernos, como o tubarão-branco (Carcharodon carcharias) e o tubarão-mako (Isurus oxyrinchus). Seus dentes são diferentes de qualquer tubarão vivo, o que é mostrado na comparação com mandíbulas e dentes destes animais.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Falhas mostram que placa tectônica do Pacífico está rachando Forte explosão solar causa apagão de rádio na América do Sul Asteroide descoberto há 3 dias passou perto da Terra nesta segunda (12) Por que as montadoras de carros voltaram investir tanto no Brasil? Empresa lança SSDs M.2 SCSI para sistemas antigos Por que Thanos virou um jeca rural depois de usar a Manopla do Infinito?  

Posted in ,
bannerrsm

photo_2023-04-04_18-00-57
Rolar para cima
× Como posso te ajudar?