Advogado diz que Cid não escondeu nada à PF e afirma não temer cancelamento de delação

Advogado diz que Cid não escondeu nada à PF e afirma não temer cancelamento de delação
photo_2023-04-04_18-01-39

[[{“value”:”

A defesa do tenente-coronel Mauro Cid disse à CNN não temer um eventual cancelamento do acordo de colaboração premiada do antigo braço-direito do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

O advogado Cezar Bittencourt afirmou que Cid respondeu todas as perguntas da Polícia Federal (PF) e não escondeu nada das autoridades.

Leia Mais

Valdemar Costa Neto passa por audiência de custódia e seguirá preso

Mauro Cid prestará novo depoimento até o final de março, segundo agentes da investigação

PF apura se Mauro Cid omitiu informações e não descarta tirar benefícios de delação

“Quando se vai ser interrogado em juízo na polícia, você responde perguntas. Perguntou, responde. Não perguntou, não responde”, disse Bittencourt.

O advogado disse que Cid prestou três depoimentos longos e que considera “natural” os investigadores quererem ouvir novamente o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro para preencher eventuais lacunas.

“Ficamos horas e horas dentro da Polícia Federal sendo interrogado. É natural que o Cid não se lembre de todos os detalhes. E a PF fez muitas perguntas, e é natural também que a polícia queira fazer mais uma audiência para preencher lacunas. Esqueceu algo, esclarecer algum detalhe. Encaro com naturalidade. Até porque o Cid não escondeu nada. Ele não respondeu, porque não foi perguntado.”

Bittencourt disse que seu cliente está pronto para colaborar com a PF e que novamente responderá todas as dúvidas dos investigadores.

“Não há nenhum temor de cancelamento da delação. Isso é uma bobagem. Se esqueceram alguma coisa, preenche a lacuna. Não tem risco, não tem possibilidade de cancelar”, afirmou.

Como mostrou a CNN, a PF apura se o tenente-coronel omitiu informações no rastro do acordo de delação premiada. A desconfiança é sobre trocas de mensagens, obtidas pelos agentes da investigação, que não foram apresentadas por Cid. Por isso, um novo depoimento será marcado até o final de março.

Caso seja verificado que Cid omitiu informações, agentes da investigação não descartam a possibilidade de o acordo de delação premiada ser cancelado.

Nessa hipótese, eventuais benefícios penais serão cancelados e o ex-ajudante de ordens pode, inclusive, voltar a cumprir prisão preventiva.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Advogado diz que Cid não escondeu nada à PF e afirma não temer cancelamento de delação no site CNN Brasil.

“}]] 

Posted in ,
bannerrsm

photo_2023-04-04_18-00-57
Rolar para cima
× Como posso te ajudar?