Bolsonaro afirma que voto impresso será derrotado na Câmara

Presidente culpa ministro do STF Luís Roberto Barroso de “apavorar” parlamentares para não permitir mudança nas urnas

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (9) que o voto impresso será derrotado na Câmara .

O presidente foi questionado por repórter da rádio Brado, de Salvador (BA), sobre a chance de a proposta passar no Congresso e descartou qualquer chance de aprovação.

Antes de Bolsonaro responder, o ministro da Cidadania João Roma  comentou que Arthur Lira (presidente da Câmara) levaria a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para ser votada no plenário. O presidente confirmou a informação.

            “Vai, mas tivemos uma negociação antes, um acordo, e vai ser derrotada a proposta”,                                                                           afirmou o chefe do executivo federal.

Na quinta-feira (5), a  PEC foi derrubada pelos deputados da comissão especial. Na sexta-feira (6), no entanto, Arthur Lira anunciou que daria mais uma chance ao projeto, enviando-o ao plenário da Câmara.

 

Bolsonaro culpa o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, de “apavorar” os líderes de partidos para derrubar a proposta de acoplar impressoras nas urnas eletrônicas.

“Tem parlamentar que deve alguma coisa na Justiça, deve no Supremo. Então, o Barroso apavorou. Ele foi para dentro do Parlamento praticamente exigindo que o Congresso não aprovasse o voto impresso.”

O presidente citou que em três outros momentos da história o voto impresso foi aprovado pelos parlamentares.

 

 

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.