STF atende solicitação governamental de SP e proíbe venda de bebidas após 20 horas

Medida que chega a bares, restaurantes e lojas de conveniência tem como objetivo evitar aglomerações e prevenir a disseminação do novo coronavírus

O STF (Supremo Tribunal Federal) atendeu, quinta-feira, 17, ao pedido do governo de São Paulo e voltou a proibir a venda de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes e lojas de conveniência a partir das 20h.

A proibição da venda de bebidas alcoólicas foi anunciada pelo governo de São Paulo no dia 11 de dezembro, como uma das medidas para evitar aglomerações em espaços públicos e conter o aumento de casos de novos coronavírus no estado.

O decreto do Supremo Tribunal Federal determina que os bares de São Paulo fechem até as 20h, enquanto as lojas de conveniência e restaurantes funcionam até as 22h.

A partir das 20h os estabelecimentos não podem mais vender bebidas alcoólicas, nem mesmo para viagens.

Segundo o governo de São Paulo, além do horário restrito, todos os estabelecimentos têm lotação pública limitada a 40% da lotação máxima.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.