RSM

Presos atearam fogo a colchões para tentar fugir em prisão em Tuluá, no oeste do país. Denúncias apontam para sistema carcerário precário e superlotado Ao menos 49 pessoas morreram por conta de um incêndio no presídio de Tuluá, no oeste da Colômbia, nesta terça-feira (28), segundo a imprensa do país. Segundo o site de notícias "Caracol", o Instituto Nacional Penitenciário e Carcerário da Colômbio confirmou o número de mortes. Os prisioneiros, ainda de acordo com o site, tentavam uma fuga em massa e, para distrair funcionários do presídio, atearam fogo em colchões durante a troca de turno dos guardas. As chamas, no entanto, saíram do controle e tomaram todo o edifício do pavilhão 8 do presídio, que tem cerca de 200 presidiários. No total, o presídio de Tuluá, que fica a cerca de 90 quilômetros de Cali, tem quase 1.300 pessoas presas, e organizações não governamentais do país denunciam superlotação e condições precárias no local. O site do jornal "El Tiempo" afirma que outras 30 pessoas ficaram feridas e que o incêndio já foi controlado.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.